Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2019

A INFLUÊNCIA DA GRIPE SUÍNA AFRICANA NOS MERCADOS DE PROTEÍNA ANIMAL E GRÃOS

Gripe suína africana na China
A China descobriu em 03/08/2018 o primeiro foco da gripe suína africana em seus animais. Como são o maior produtor mundial de suínos, fechando 2018 com uma produção de 700 milhões de suínos, qualquer problema gera grandes impactos na oferta desta proteína. A China vem sofrendo drástica redução na oferta de carne suína. As tentativas de controle da disseminação da gripe suína africana, tem exigido o abatimento dos plantéis nas áreas com foco da doença. Até a detecção dos primeiros casos, o plantel chinês de suínos era de 350 milhões. Hoje, estima-se que 10% do plantel já foi abatido, reduzindo drasticamente a oferta interna desta proteína. No rebanho de matrizes o efeito foi ainda maior, com 21% do plantel já abatido, fechando o ano de 2018 com 30 milhões de matrizes. Isso acarretará em redução de produção nos próximos 6 meses e redução na recomposição dos planteis após a doença ser controlada.
Preferências do consumidor
Mesmo sem ser prejudicial aos humanos…